hiperidrose

5 mitos e verdades sobre hiperidrose

A hiperidrose é um distúrbio que leva o indivíduo a suar de maneira excessiva. Em alguns casos, até cinco vezes mais que uma pessoa normal. Essa condição tem uma característica muito específica: o excesso de suor ocorre não importando o ambiente, a temperatura ou atividade realizada. As mãos e os pés são regiões muito afetadas. Entretanto, pode afetar várias outras regiões do corpo. Quem sofre com a hiperidrose passa por diversos constrangimentos e dificuldades no dia a dia, sendo que muitas pessoas, por desconhecerem o problema, tendem a não buscar ajuda médica. A seguir, vamos conhecer alguns mitos e verdades sobre essa condição. Acompanhe e entenda melhor esse distúrbio.

Hiperidrose: por dentro do distúrbio

  Mito 1: medicamentos e antitranspirantes são as únicas soluções. Verdade: isso não somente é falso, como nem sempre funcionam. Além disso, medicamentos e antitranspirantes têm efeito temporário, não agindo na raiz do problema. Mito 2: beber menos água ajuda a suar menos Verdade: a quantidade de líquidos ingeridos pela pessoa não interfere em nada em sua transpiração. Entretanto, o excesso de suor pode levar a desidratação do organismo, caso ela não consuma a quantidade ideal de água. Mito 3: quem tem hiperidrose tem as glândulas sudoríparas maiores. Verdade: a transpiração excessiva causada pela hiperidrose não tem nenhuma relação com o tamanho das glândulas sudoríparas. O excesso de suor decorre do funcionamento inadequado dos nervos originando o problema. Mito 4: a hiperidrose faz com os indivíduos tenha um odor mais forte. Verdade: o suor, propriamente dito, não tem nenhum odor. O cheiro característico tem origem em um fluido liberado por um conjunto de glândulas à parte. Sendo assim, ter hiperidrose não vai fazer a pessoa ter um cheiro mais forte. Mas claro, se o indivíduo não cuidar de sua higiene a predisposição para cheiros fortes e ruins vai estar presente. Mito 5: a cirurgia é a única saída para o problema. Existem algumas ações e medidas de tratamento que podem ajudar a pessoa que sofre com essa condição a ter menos dificuldades: – antitranspirantes à base de cloreto de alumínio são mais eficientes; – remédios à base de oxibutinina; – cuidar da saúde mental, especialmente em casos de altos níveis de estresse e ansiedade; – cuidar bem da pele para facilitar o processo de transpiração; – terapia de iontoforese nas regiões afetadas, como as palmas das mãos; – usar roupas anti suor.   Por fim, para saber qual o melhor caminho seguir é essencial buscar esclarecimentos com o especialista. Em boa parte dos casos, com as técnicas certas, o paciente consegue minimizar os constrangimentos causados pela hiperidrose. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em cirurgia torácica em Belo Horizonte! Verdade: a cirurgia para hiperidrose é um ponto muito sensível. Primeiro, porque não é a única forma de lidar com esse distúrbio e nem é sua solução definitiva. Segundo, porque, pode haver efeitos colaterais levando a quadros piores do que o problema original. Algumas estimativas apontam que o problema não é resolvido em cerca de 90% dos casos em que a pessoa foi submetida a uma intervenção.

Recomendações

A hiperidrose ocorre porque as glândulas sudoríparas estão funcionando de forma anormal. Isso pode acontecer devido a uma série de aspectos, como obesidade, problemas da tireoide e até fatores emocionais. Existem algumas ações e medidas de tratamento que podem ajudar a pessoa que sofre com essa condição a ter menos dificuldades: – antitranspirantes à base de cloreto de alumínio são mais eficientes; – remédios à base de oxibutinina; – cuidar da saúde mental, especialmente em casos de altos níveis de estresse e ansiedade; – cuidar bem da pele para facilitar o processo de transpiração; – terapia de iontoforese nas regiões afetadas, como as palmas das mãos; – usar roupas anti suor.   Por fim, para saber qual o melhor caminho seguir é essencial buscar esclarecimentos com o especialista. Em boa parte dos casos, com as técnicas certas, o paciente consegue minimizar os constrangimentos causados pela hiperidrose. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em cirurgia torácica em Belo Horizonte!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp