Água Na Pleura

Água Na Pleura: Sintomas, Causas E Tratamentos

Câncer, lúpus, cirrose, embolia pulmonar, tuberculose, pneumonia e artrite reumatoide. Você sabe o que todas essas patologias têm em comum? Todas são apontadas como possíveis causas para o derrame pleural, ou água na pleura.

Você já ouviu falar nessa condição? Sabe como ela é causada? Conhece os sintomas? Então, não deixe de ler este texto. A seguir, explicaremos tudo sobre o assunto.

O que é água na pleura?

Trata-se do acúmulo de líquidos dentro da pleura, uma membrana que reveste o pulmão. Em consequência disso, há uma compressão do órgão, dificultando a respiração, causando dor e falta de ar.

Embora não seja uma doença, a água na pleura é uma sintoma característico de outras patologias. A pleura é composta pelas camadas visceral e parietal No seu interior está a cavidade pleural que possui uma pequena quantidade de líquido seroso lubrificante.

Ainda, esse líquido impede o atrito no pulmão e conta com um mecanismo que impede que ele se acumule. Em situações comuns, uma pessoa pode ter até 15 mililitros de líquido seroso no interior da pleura.

Porém, em função de uma produção em excesso dessa substância ou da dificuldade de absorção do sistema linfático, ocorre um derrame pleural. Com isso, o líquido fica acumulado na cavidade e reduz a capacidade dos pulmões de armazenar ar.

Como ocorre?

A água na pleura é um problema associado a diferentes causas, sendo classificado de acordo com essas características. A seguir, conheça mais sobre eles:

  • derrame transudativo: ocorre quando há um aumento de pressão dos vasos sanguíneos ou pela deficiência de proteínas no sangue. Geralmente, é causado por uma cirrose, ascite, insuficiência cardíaca e hipoalbuminemia;
  • exsudativo: quando o líquido é mais viscoso em função da grande quantidade de proteínas e células que o compõem. Pode ser causado por uma pneumonia, câncer com metástase, embolia pulmonar, infecções virais, tuberculose e doenças autoimunes.

Outrossim, o derrame pleural pode ter origem em um problema chamado de pulmão preso, um fenômeno no qual o órgão é envolto por uma camada fibrosa, impossibilitando que se expanda. Por fim, existem fatores que aumentam as chances de ocorrer o acúmulo de líquido na pleura. São eles:

  • uso de cigarro e derivados do tabaco;
  • consumo abusivo de álcool;
  • pressão alta;
  • doenças autoimunes;
  • insuficiência cardíaca;
  • histórico de contato com substâncias altamente cancerígenas.

Quais são os sintomas?

Os sintomas variam de acordo com o tamanho do derrame e a velocidade com que se forma. A dispneia, ou falta de ar, é o sinal mais evidente e que costuma surgir primeiro. Outro sintoma comum é a dor torácica, que surge em função de uma irritação na pleura.

Além desses sinais, pacientes com água na pleura podem apresentar febre, tosse com ou sem sangue, ascite, pernas inchadas, entre outros.

Como é o tratamento para água na pleura?

O derrame pleural é uma consequência que surge em função de outra patologia existente. Neste sentido, a simples drenagem do líquido acumulado não é suficiente para tratar o paciente.

Por isso, o primeiro passo é diagnosticar a origem desse acúmulo. Quando houver o controle desse agente causador, a água na pleura será resolvida. Quando a doença de base não tem tratamento efetivo, pode ser indicado o procedimento chamado de esclerose da cavidade pleural.

Esse tratamento consiste na aplicação injetada de uma substância irritante dentro da pleura, promovendo a sua cicatrização e eliminando o espaço pleural.

Enfim, como você pode perceber, a água na pleura é uma condição séria e que indica a presença de uma patologia ainda mais grave. Por isso, o diagnóstico e o tratamento são de extrema importância.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em cirurgia torácica em Belo Horizonte!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp