fibrose pulmonar

Fibrose pulmonar: o que é?

Você já ouviu falar em fibrose pulmonar? Essa condição é caracterizada pela presença de cicatrizes no pulmão. Nesse tipo de quadro, há o enrijecimento e redução do tamanho do órgão, que endurece e diminui progressivamente, podendo gerar complicações graves. A fibrose pulmonar é uma doença crônica não infecciosa,  que prejudica a oxigenação do sangue, compromete o processo respiratório e, se não for tratada adequadamente, é capaz de levar o paciente a óbito. Vale ressaltar que ela é uma das formas mais comuns entre as doenças intersticiais pulmonares. Quer conhecer a fibrose pulmonar mais a fundo? Leia o artigo e confira as principais informações sobre o assunto. Boa leitura!

O que causa a fibrose pulmonar?

O pulmão pode desenvolver fibrose por diferentes motivos, mas não há uma causa específica. A formação de cicatrizes pulmonares pode estar relacionada, por exemplo, à aspiração de partículas do ambiente, como os fungos e bactérias presentes no mofo. O contato com sílica, asbesto e pó de vidro, sobretudo em trabalhadores da mineração, também aumentam a predisposição ao desenvolvimento de fibrose pulmonar. Até mesmo o efeito colateral de alguns medicamentos faz crescer as chances de  Doenças Pulmonares Intersticiais, levando à fibrose. É o caso de certos fármacos quimioterápicos e substâncias usadas no controle de arritmias cardíacas. Cumpre salientar que, quem possui doenças como artrite reumatoide, lúpus e refluxo gastroesofágico podem estar ligadas à fibrose pulmonar. Quando a causa da enfermidade no pulmão não for descoberta, o quadro é chamado de fibrose pulmonar idiopática. Outros fatores de risco que não podem ser desconsiderados são o tabagismo e o histórico familiar. Inclusive, estudos recentes revelam que 20% dos casos se repetem em dois ou mais membros da família.

Quais são os sintomas da doença?

A fibrose pulmonar dá sinais. Entre os principais sintomas, estão a tosse seca persistente, fadiga, falta de ar. Também é comum que ocorra redução no apetite e perda de peso. Os sintomas variam de paciente para paciente, sendo que inicialmente podem ser confundidos com manifestações de pneumonia. Daí a necessidade de buscar um diagnóstico diferencial. Para confirmar ou descartar a doença, é necessário passar por avaliação clínica, além de exames como a espirometria, radiografia de tórax, tomografia computadorizada e testes laboratoriais de sangue. Eventualmente é preciso fazer biópsia.

Como tratar a fibrose pulmonar?

Fibrose pulmonar é uma condição que não tem cura. Apesar de não ser possível reverter o quadro e eliminar as cicatrizes, o tratamento apropriado é responsável por proporcionar melhora na qualidade de vida dos pacientes, através da otimização das funções pulmonares. A abordagem terapêutica mais adequada é definida conforme os sintomas e estágio da doença. Algumas possibilidades envolvem a utilização de corticoides, controle nutricional, uso oxigênio durante as crises, etc. Nos casos mais graves, em que o paciente não responde bem aos tratamentos conservadores, o transplante de pulmão pode ser a alternativa mais indicada. Quer saber mais sobre fibrose pulmonar? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em cirurgia torácica em Belo Horizonte!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp