Nódulo Pulmonar

Um Nódulo Pulmonar Pode Desaparecer?

Geralmente, o diagnóstico de um nódulo pulmonar traz grande temor e aflição aos pacientes, pois, a primeira associação feita é com o câncer de pulmão. Porém, em mais de 90% dos casos não há relação com uma neoplasia maligna.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura do post. Nele, explicaremos os principais tópicos a respeito desses nódulos.

O que pode causar um nódulo pulmonar?

O termo nódulo pulmonar designa alterações radiológicas encontradas em exames de imagem do pulmão. Trata-se de uma lesão arredondada sólida ou em vidro fosco e, geralmente, com menos de três centímetros de diâmetro.

Ainda, a presença de um nódulo pode indicar diferentes tipos de doenças do aparelho respiratório. Uma das possibilidades são as alterações cicatriciais provocadas por infecções pulmonares anteriores.

Outrossim, infecções como a tuberculose ou outras causadas por fungos podem formar nódulos que são detectáveis nos exames de imagem. Em todos esses casos, o nódulo é classificado como benigno e não traz risco de vida ao paciente.

Entretanto, mesmo que com baixa incidência, um nódulo pode ser maligno e indicar um câncer de pulmão. Essa situação é mais frequente em fumantes ativos ou em pessoas continuamente expostas a substâncias altamente cancerígenas.

Como saber se um nódulo pulmonar é câncer?

Geralmente, a presença de um nódulos nos pulmões é descoberta através de uma tomografia computadorizada do tórax, que pode ser indicado nos casos de rastreamento do câncer ou para verificar as condições dos pulmões de uma pessoa.

Caso o nódulo seja detectado, pode ser solicitado ao indivíduo que realize o exame novamente após quatro meses. Isso porque o diagnóstico diferencial do câncer de pulmão é feito a partir da mudança de características desse nódulo.

Normalmente, quando benigno, ele mantém o tamanho e forma. Quanto maior o nódulo, maiores as chances dele ser maligno. Porém, existem outros fatores considerados para a confirmação do diagnóstico.

Por exemplo, quanto mais calcificado ele for, maior a probabilidade de ser benigno. Da mesma forma, se possuir formato regular, liso e arredondado, também tende a não ser maligno. Por outro lado, nódulos com bordas irregulares e sub sólidos têm uma chance maior de serem malignos.

Quais são os sintomas de um nódulo maligno?

Na maioria absoluta dos casos, os nódulos pulmonares são assintomáticos. Quando existem sintomas, eles estão relacionados à sua origem. No caso de infecções, o paciente apresentará sinais característicos dessas doenças.

Mesmo os nódulos malignos não costumam causar sintomas. Quando ocorrem, o paciente pode apresentar falta de ar, tosse com sangue, dor no peito, dores nas costas e perda de peso.

Ainda, a manutenção desses sinais por longos períodos ajudam a confirmar o diagnóstico de um câncer de pulmão. Porém, apenas com a realização de exames e, geralmente, de uma biópsia do nódulo é que é possível determinar o seu caráter maligno ou não.

Por fim, no caso de nódulo pulmonar benigno não há a necessidade de tratamento, bastando apenas o acompanhamento de um médico. Quando causado por doenças infecciosas, o tratamento da infecção pode acarretar no desaparecimento do nódulo.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em cirurgia torácica em Belo Horizonte!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp