tosse

Quando devo me preocupar com a tosse?

De forma simples e direta, a tosse é uma reação natural (som e movimento) do nosso organismo em face de algumas situações.

Por exemplo, ela surge como uma maneira de desobstruir as vias respiratórias, os pulmões e limpar a garganta, seja do muco ou alguma substância que esteja causando irritação.

Em um primeiro momento, não deve ser um fator gerador de grandes preocupações, além disso, não se deve combatê-la com o uso de medicamentos nos períodos iniciais.

As situações mais corriqueiras envolvendo a tosse tem relação com quadros virais — sendo que a maioria dos casos as crises mais intensas acontecem no início da manhã e durante a noite.

Mas você sabe quando ela deixa de ser normal? Acompanhe a seguir!

Tosse normal e tosse crônica

Como apontamos, a tosse é muito útil em alguns casos. Uma pessoa resfriada pode acumular muco no peito. Se não tossir, pode acabar abrindo caminho para um quadro de pneumonia.

Logo, na maioria das vezes, tossir é algo tido como normal, mesmo quando existe alguma condição por trás. Entretanto, temos a tosse crônica. Essa precisa de atenção e cuidados especiais.

Geralmente, a tosse de um resfriado, alergia ou incômodo não dura mais que 10 dias. Porém, se a pessoa ainda sofre com crises de tosse após oito semanas, é melhor procurar o médico.

Existem várias causas por trás da tosse crônica. Algumas das mais comuns são:

  • asma;
  • refluxo gastroesofágico;
  • síndrome das vias respiratórias.

Um observação importante de ser feita diz respeito aos fumantes: a maioria dos tabagistas acredita que a tosse é normal devido ao vício. Porém, é importante saber que tossir é o sintoma mais evidente de câncer de pulmão.

Alguns medicamentos para pressão alta e insuficiência cardíaca também podem contribuir para quadros de tosse crônica.

O que fazer em caso de tosse?

Existem algumas ações simples que podem ser adotadas para prevenir e diminuir os incômodos da tosse, especialmente nos casos de gripe e resfriados:

  • procurar manter os ambientes ventilados;
  • manter a cabeça um pouco mais elevada durante a noite;
  • diminuir o consumo de cafeína, chá-mate e chá preto;
  • bebidas quentes são recomendadas, até mesmos os chás — menos os citados acima, devido ao alto teor de cafeína;
  • beber bastante água é fundamental, pois ajuda o muco a se movimentar e diminui os incômodos;
  • aumentar a umidade do ambiente também auxilia a diminuir o desconforto.

Lembrando que remédios nunca devem ser tomados por conta própria. Na dúvida, a melhor recomendação é buscar ajuda médica. Muitas vezes, eles podem até mascarar um outro problema que a persistência da tosse chamaria a atenção. É bom ter cuidado!

Sinal de alerta

Como vimos, existem algumas situações em que não é preciso se preocupar com a tosse, seja nos resfriados ou quando acontece de vez em quando.

Agora, o sinal de alerta deve ser ligado quanto ao seu período (tosse crônica) e em casos específicos, quando vem acompanhada de sangue ou catarro.

Aqui, já temos uma situação de anormalidade instalada e o médico precisa ser procurado o mais rápido possível!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em cirurgia torácica em Belo Horizonte!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp